quarta-feira, 6 de agosto de 2008

COISAS QUE SÓ EU SEI.













Tive um chão
(mas já faz tempo)

todo feito de certezas

tão duras como lajedos.


Agora (o tempo é que fez)

tenho um caminho de barro

umedecido de dúvidas.


Mas nele (devagar vou)

me cresce funda a certeza

de que vale a pena o amor.

(thiago de melo)



Xero na alma.

3 comentários:

Donaella disse...

Que beleza!!
Esses comentarios entre parênteses fez lembrar os solilóquios de Moreno, que criou o psicodrama!!
Lindissimo!!
Bj enorme!!

Jucosfer disse...

Afinal, tudo que o mundo precisa é amor!
é amar!

Rosa Magalhães disse...

Acredito que um amplo chão de barro talvez seja bem mais firme que a solitária rocha... Beijo de Rosa.

www.odamae.zip.net