quarta-feira, 7 de março de 2007

silencioso e branco.



















"Hoje estou especialmente muito bem, aliás desde ontem, graças a Deus. Não aconteceu nada de especial, apenas me dei conta da minha figura humana, e o que preciso fazer, no mínimo pra ter meu sorriso de volta com alegria no meu coração. Na verdade sou muito impaciente com o amanhã, as vezes tenho muita pressa, minha mãe vive reclamando disso. Ela é a senhora paciência. Não adianta, existem momentos e acontecimentos que não dá pra planejar a hora exata, e essa hora nunca é a que queremos. A poesia retrata tão bem essa vontade louca de querer o amanhã e sentir o hoje. A poesia transporta o indivíduo, para o além. Gosto de Vinicius, ele retrata bem essa solidão do fim de quem ama., e ao mesmo tempo sonha: " Quando mais tarde me procure ..Quem sabe a morte, . E fala com uma experiência que lhe é peculiar:
De repente do riso fez-se o pranto..... Silencioso e branco como a bruma ....E das bocas unidas fez-se a espuma .....E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento... Que dos olhos desfez a última chama... E da paixão fez-se o pressentimento.... E do momento imóvel fez-se o drama.
De repente, não mais que de repente......... Fez-se de triste o que se fez amante.... E de sozinho o que se fez contente.
Fez-se do amigo próximo o distante .....Fez-se da vida uma aventura errante ....De repente, não mais que de repente. E que seja infinito enquanto dure. Quero viver-lo em cada vão momento"
. Fiz um trocadilho de dois poemas e ficou legal, tá lindo, como diz um velho amigo, tá no contexto..... 

Xero em todos.........e agradeço aos que me mandam comentários positivos, e poesias maravilhosas.

eu

2 comentários:

Cida disse...

Gosto de ver esse sorriso em vc.

Changez tout disse...

bah, teu blog é lindoooooooooooooooooooooooooooo!!

pessoas que também falam de gente :)

prazer em te conhecer!