sexta-feira, 7 de julho de 2006

viver e não ter a vergonha de ser feliz















Pensando bem...
Pensando bem, eu gostaria mesmo é de parar um pouco e ficar olhando estrelas, ter tempo para respirar o ar que vem do mar, e sentir o vento me tocar o rosto, mesmo que seja gelado. A brisa do mar me convidaria para uma lembrança, e mesmo que a lembrança fosse um amor do passado, um rosto que me recorda algumas dores e outras alegrias,Eu seria grato, e pensaria como é bom ver o mar...Eu gostaria de brincar mais, sorrir um pouco além das minhas possibilidades, estudar algo por puro prazer, saber um pouco mais sobre o nada, sobre inutilidades. Adoraria ler mais no ônibus ou no metrô, e um livro de humor, onde as pessoas me olhariam como louco, rindo sozinho, abobalhado no sacolejante banco duro de plástico...Ter menos responsabilidades, relaxar os músculos,pensar menos no que comerei, vestirei, ou como pagarei, jogar os boletos para o ar, os carnês e cartões atrasados... Simplesmente andar na chuva, deixando molhar até a alma, alma que se encanta com tão pouco...Que o tumultuado trânsito não me irritasse, pelo contrário, fosse a oportunidade desejada para ouvir aquela minha música preferida. Pensando bem, eu só queria ser mais humano, mais gente, mais terra, mais chão, menos ator, menos eficiente. Precisar de tudo menos para ter tudo mais.Quem sabe uma casinha branca mesmo, uma companhia despojada como esse novo eu, que estendesse a mão para os necessitados, dividindo o pão que tem, sem se importar com o amanhã. Amanhã que não sei se chegará, e se chegar, que seja simples e me encontre simples, pronto para viver, amar e ser feliz, sendo simplesmente, bem humano...




xero na alma

2 comentários:

simone disse...

Gente quem é esse Pariatã, que coisa mais linda, que ele escreve, é seu amigo?

Núbia Lima disse...

Rosinha,
Só nos encontramos para passar coisas boas,a fala no momento oportuno ou simplesmente a oportunidade de reconhecer uma amiga.Quando li seus depoimentos, nos pequenos toques sutis entendi porque nos damos tão bem,imagine se fosse real,mas vale sempre a pena quando transmitimos bons sentimentos,eles nos alimentam de esperança que é um dos grandes aprendizados da vida.Acredito que as pessoas bem sucedidas nada mais são do que aquelas que desenvolveram o poder de acreditar em si mesmas e naquilo que realizam ou seja jamais se desvalorizam,e você minha amiga tem todo esse potencial.Nós acreditamos nas coisas simples que não são necessariamente menos encantadoras,por isso você é tão próxima a mim e eu adoro essa delicadeza do sentimento verdadeiro.
Bjs querida!
Núbia.