domingo, 9 de setembro de 2012

na dimensão do que sou



NÃO voltaria  no tempo para consertar meus erros.
Não voltaria para a inocencia  que eu tinha - e tenho ainda. 
Terei saudade da ingenuidade que nunca perdi?
NÃO tenho saudades de nem um minuto atras.
Tudo que eu fui prossegue em mim.

xero de rosa.

2 comentários:

Dois Rios disse...

Maravilhosa, Martha! Endosso suas palavras. Como diria Caio F. Abreu, a vontade de voltar "é semelhante a de não ter crescido."

Xero, nessa Rosinha linda!

I.

Marisete Zanon disse...

Prosseguir...A bagagem carregamos mesmo sem querer, que são as consequências do passado indubitavelmente.
um abraço!