segunda-feira, 12 de fevereiro de 2007

desabafo


"Dizem que a dor passa... 
E eu, com muito esforço, até consigo acreditar nisso... Mas eu queria mesmo saber é quando passa? Quando para de doer, quando os meus pensamentos vão parar de fugir de mim e vão parar de ficar divagando, imaginando, quando vou parar de ficar me torturando com isso... Queria mesmo saber, quando o chão volta pra baixo dos meus pés, quando redescubro o caminho, quando vou voltar a me achar... Quando os meus sonhos desmoronados, voltar a virar novos sonhos... Quando essa dor que me oprime o peito e me faz sentir pequena, me faz sentir inerte, me diminui... Quando ela vai embora? Queria saber onde foi parar meu orgulho, onde foi parar meu amor próprio, a minha auto-estima... Onde eles se esconderam? Como faço para tê-los de volta? Como tenho essa capacidade de me humilhar, de implorar? Em que pedaço da minha vida, adquiri isso? Queria saber porque, por mais que eu tente, não consigo parar de acreditar que minha felicidade fugiu de mim, e eu não fiz nada para segura-la, porque deixei que escorresse entre os meus dedos feito areia fina, porque para mim parece que acabou, que cheguei ao fim da linha... Porque detalhes tão pequenos e tão supérfluos me remetem a uma grande tristeza, porque panelas que comprei e nunca chegarei a usar, quando aparecem num comercial de TV, me remetem ao choro compulsivo... Queria entender, como meus filhos de apenas, 15, 20, e 23 anos, pode me consolar, quando deveria ser o contrario, quando eu devia estar sendo o seu amparo, quando eu deveria estar dizendo que tudo ficaria bem, porque era eu que deveria dizer a eles para esquecer, que eles irão esquecer, mas são eles que me dizem isso, e me sinto cada vez mais incapaz. Onde foi parar a fortaleza que criei em minha volta? Onde? Em que armário guardei essa fantasia?? Por estou precisando dela agora, mais do que nunca. Onde eu compro a borracha que apaga atitudes feitas, e tenho a chance de refazer as coisas de forma certa? Porque não consigo parar de me perguntar onde foi que eu errei? Porque não consigo parar de me culpar? Porque os "ses" estão me perseguindo?? Queria saber como é que se esquece! Porque talvez esquecendo eu possa realmente seguir em frente... Porque já que não posso fazer mais nada, queria apenas esquecer... 

de jana

Docemente tirado do blog de Jana
(entretrantaseu.blogspot.com)

xero de rosa

4 comentários:

Marli disse...

Olá Rosinha, passando apenas pra saber de vc, e o que vc conta. Essas dores da almas que nós deixam exaustas, e muitas vezes, sem o chão, pura ilusão achar que elas não voltam, mas como vc já citou em seu perfil, ema frase de Confucio, que vale bem nessa hora:"De nada vale tentar ajudar aqueles que não se ajudam, a si mesmo." Bjs.

Margareth disse...

Esses momentos de frustação passa.Nada é eterno, pense nisso.

Julia disse...

Tente lembrar como era simples sua vida quando não se preocupava tanto com coisas tão pequenas.Te cuida.Bjs.

Amigo. disse...

Tem dias que não andava por aqui. Que houve? Recaida? Nem no MSN te acho mais.Vê se aparece.