domingo, 10 de dezembro de 2006

tudo me interessa nada me prende

 
Eu sou assim , sensivel, fútil. 
Capaz de impulsos violentos e absorventes, 
maus e bons, 
nobres e vis,
mas nunca de um sentimento que subsista, 
nunca de uma emoção que continue, 
e entre para a substância da alma. 
Tudo em mim é uma tendência, 
para ser a seguir a outra coisa; 
uma impaciência da alma consigo mesmo, 
como uma criança inoportuna; 
um desassossego sempre crecente,
e sempre igual. 
Tudo me interessa nada me prende.

de pessoa


xero de rosa

2 comentários:

Heleneide disse...

Bom dia Rosinha, vc realmente é uma pessoa fora de série, não existe mais pessoas como vc sabia?
Tenha uma boa semana, e espero ansiosa pela sua vinda.

M. disse...

Rosinha............
Quando a gente conversa
Contando casos, besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos
E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo, que medo

Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
E eu preciso dizer que eu te amo
Tanto (cazuza)
M.