domingo, 28 de novembro de 2010

ao momento presente


Na terra do coração passei o dia pensando - coração meu, meu coração. 
Pensei e pensei tanto que deixou de significar uma forma, um órgão, uma coisa. 
Ficou só com-cor, ação - repetido, invertido - ação, cor - sem sentido - couro, ação e não.
E como quem gira um caleidoscópio, vi: (...)
Meu coração é um sorvete colorido de todas as cores, é saboroso de todos os sabores. 
Quem dele provar, será feliz para sempre.

de caio


domingo doce pra todos.
vou ali ser feliz e já volto.
xero de rosa

2 comentários:

Iram M. disse...

Eu sei, pois já provei o sabor do seu coração. Tem uma essencia de amor fiel.
E vc já provou do meu? Está aberto...
Beijos

Iram

Rosinha disse...

Obrigada Iram.
Sempre quando leio vc vejo sua docura tambem.

Valeu!.