sábado, 30 de outubro de 2010

não o que me dá, mas o que me tira


 O que me interessa no amor, não é apenas o que ele me dá, 
mas principalmente, o que ele tira de mim: 
A carência, 
A ilusão de autosuficiência...
A solidão maciça...
A boemia  para suprir vazios. 
Ele me tira essa disponibilidade eterna para qualquer um...
Para qualquer coisa, a qualquer hora. 
....
O amor tira de mim a vontade de desistir com facilidade, 
de ir embora antes de sentir vontade
de abandonar sem saber por quê. 
O amor me tira coisas que eu não gosto, coisas que eu talvez gostasse,
O amor me tira aquilo que não serve mais e que me compunha antes.
 O amor tira de mim tudo que é falta.

lindo poema de marla queiroz

xero na pele da alma.

2 comentários:

Iram M. disse...

Que foto linda!!!
Fiquei o maior tempo olhando pra ela.

Bom fim de semana, querida!

José María Souza Costa disse...

O seu blog, é belissimo. Muito interessante. Estou aqui lhe convidando a visitar o meu blo9g, e se possivel seguirmos juntos por eles Estarei grato lhe esperando lá
www.josemariacostaescreveu.blogspot.com