sábado, 17 de outubro de 2009

VAI FALTAR SEMPRE UM PEDAÇO.

Estou tendo cada dia a certeza que fiz a melhor coisa em viajar.
Por um momento achei que não seria o lugar que ia mudar meu estado, mas a minha propria vontade de sair do que vivia.
O fato de não estar trabalhando como gostaria, pesou muito.
O trabalho preenche e dignifica a vida. Me senti vazia.
Minha vida só faz sentido se estiver bem comigo, sou movida a paixão. Mesmo sabendo que pode ser êfemera. Confesso com leveza, pode crer.
Realmente não andava muito bem.
Precisava que brotasse a vontade de sair dessa, mesmo sem pespectivas.
Ficar ao lado de minha netinha tem me dado uma força estranha, "aquela que leva a cantar e que não pode parar". Criança tem esse poder né.















Pois é.
Como já tinha falado em posts anteriores estou em Minas.
Gosto daqui.
Vivi aqui por alguns anos.
Fiz alguns raros amigos.


Mas não é só o lugar, ou as pessoas.
Meu foco mudou, e era isso que eu teimava em não enxergar.
Estou consiguindo de novo. E sem subterfugios.
Sou forte, alegre sei disso. Apenas andava cansada.
Já tinha escrito aqui tantas vezes, que nada na vida não é facil.

Ciclos vem e vão.
Tudo tem seu tempo, e sentido.

Bela Inês em seu blog (http://dois-rios.blogspot.com/) postou um texto que colore bem esses dissabores de sempre acharmos que encontramos a pessoa certa, ou o amor certo, e que vai ser pra vida toda. Não quero dizer que não acredito no amor. Nunca.
Acredito no amor pois sou amor.
Não posso é colocar minha paz ou segurança nas mãos de ninguem.
O outro não merece.
Eu não mereço.
Isso não existe. Tudo tem fim.
Tudo
.
O que vale é o que fica. Eu.
O certo é acreditar em nós.
Meu exercicio diário tem sido esse por aqui.
Me reescrevo.
Me reinvento.

"Um belo dia, acordei, sentei-me na cama e sorri.
Não sentia já dor. E, subitamente, percebi que não existe a pessoa certa.
Nem na terra, nem no céu.
Nem seja lá onde for, podes ter a certeza.
Existem somente pessoas, e, em todas elas, um pedacinho da pessoa certa, mas em nenhuma se concentra tudo o que se aguarda e dela esperamos.
Nenhuma pessoa reúne em si tudo isso, nem existe a certa, a única, a maravilhosa, essa figura singular que nos traz felicidade.
Existem somente pessoas, e, em todas elas, há escórias e um raio de luz."
Sándor Márai


Xero de rosa.
Fazendo travessias em Minas.

4 comentários:

O Profeta disse...

Corre assombração
Vai para outro mundo numa toada de vento
Afasta de mim este cálice
Deixa-me aprisionar a morte na vida por um momento

Deixa-me sentir com a alegria dos sentidos
Deixa-me acreditar no voo do por-do-sol
Deixa-me beijar as águas de um lago feliz
Deixa-me navegar sem rumo, perder o control


Bom domingo


Mágico beijo

rosammagalhaes disse...

Esperar as flores se abrirem... tenho feito isso, um exercício de paciência que até eu desconhecia! O objetivo é nobre. O destino dos meus pensamento também, você bem sabe.

Deixa ver se o amigo vem até o meu jardim de novo... e se consegue me enxergar, afinal.

Feliz por você.

Beijo, flor!

Dois Rios disse...

Linda Rosinha,

Somos a soma de todos os momentos da nossa vida. Os bons e os ruins. Quando algo triste nos abate, a princípio parece que vamos sucumbir a dor, mas como bem disse você, tudo tem o seu fim, mas nós sempre ficamos. E o melhor: mais fortalecidas.

Obrigada pela alusão ao Dois Rios.

A foto é de uma infinita ternura. Fique com isso. O resto, como diria um amigo, são seixos para Iemanjá.

Xero pra ti também!
Inês

Inês disse...

Querida Rosinha,

Mandei o texto abaixo através do e-mail que consta no seu perfil, mas ele voltou com um aviso de "Quota exceeded".
===
Querida Rosinha,

Fiquei muito feliz ao encontrar uma das citações postadas no Dois Rios, lá na (tua) Superfície da Alma. É sempre muito prazeroso quando posto algo que chega à alma das pessoas.

Só queria te dizer que o meu nome não é Inês Pedrosa e sim Inês Queiroz, mas basta Inês.
Quanto a Inês Pedrosa, ela é uma escritora portuguesa a qual ainda terei que comer muito feijão com arroz para chegar a escrever como ela, rsrs...

Muitos carinhos,
Inês