quarta-feira, 16 de setembro de 2009

SEI LÁ... SEI LÁ...















Tem dias que eu fico pensando na vida. E sinceramente não vejo saída. Como é por exemplo que dá pra entender. A gente mal nasce e começa a morrer. Depois da chegada vem sempre a partida. Porque não há nada sem seperação.
Sei lá, Sei lá a vida é uma grande ilusão... Ninguem nunca sabe que males se apronta. Fazendo de conta, fingindo esquecer. Que nada renasce antes que se acabe E o sol que desponta tem que anoitecer. De nada adianta ficar-se de fora. A hora do sim é o descuido do não.

Sei lá, Sei lá Só sei que é preciso paixão.
Sei lá, Sei lá..
A vida tem sempre razão.
(tom jobim)

Pois é....

Mas.... Ver que tudo pode retroceder
Que aquele velho pode ser eu
No fundo da alma há solidão

E um frio que suplica um aconchego
.
(vanessa da mata.)


Xerão.

3 comentários:

Dois Rios disse...

Linda Rosinha,

Sei lá, só sei que é preciso paixão e (muita) condescendência com a vida.

Xerão pra ti também,

Inês

O Profeta disse...

Troquei as voltas a um Golfinho feliz
Afagei a cria de uma Baleia azul
Confundi uma nuvem com ilha encantada
Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

Aprisionei o olhar de uma gaivota
Enchi a alma com penas de imensa leveza
Enchi o coração de doce maresia
Adormeci nos braços da incerteza

Vem viajar comigo no meu barco de papel


Boa semana

Doce beijo

Anônimo disse...

Pois é ``nada renasce antes que se acabe```...Vi belezas por aqui.
Papudo--papodaalma.zip.net--