segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

desatando os nós

O NASCIMENTO DO PRAZER (trecho)
O prazer nascendo dói tanto no peito que se prefere sentir a habituada dor ao insólito prazer. A alegria verdadeira não tem explicação possível, não tem a possibilidade de ser compreendida - e se parece com o início de uma perdição irrecuperável. Esse fundir-se total é insuportavelmente bom - como se a morte fosse o nosso bem maior e final, só que não é a morte, é a vida incomensurável que chega a se parecer com a grandeza da morte. Deve-se deixar inundar pela alegria aos poucos - pois é a vida nascendo. E quem não tiver força, que antes cubra cada nervo com uma película protetora, com uma película de morte para poder tolerar a vida. Essa película pode consistir em qualquer ato formal protetor, em qualquer silêncio ou em várias palavras sem sentido. Pois o prazer não é de se brincar com ele. Ele é nós.
(Clarice Lispector )

(escrito por rosinha)

4 comentários:

Anônimo disse...

Sempre venho lhe visitar, nunca deixo mensagem, vi sua pagina do blog no seu orkut, e me encantei da forma doce que vc se expressa, não podia deixar passar, mais um post e não lhe falar, além de teres um beleza que encanta aos olhos.Aos poucos vou me indentificando pra vc, não se preocupe.Sinta um abraço meu.

Núbia. disse...

Rosinha!
Você é aquela amiga que me ensinou a ver o mundo com olhos novos,seus sentidos de vida são totalmente voltados para a esperança e você sabe que nada é mais forte do que quando a gente quer,ou seja tens a sabedoria de fazer com que cada dia seja melhor que o outro,isso é perfeito para a evolução que tanto batalhamos...
E tem mais, para mim amiga você deixou sua marca em atitudes,questionamentos e acima de tudo sua marca de amor sobre o outro,bjs te amo!!!

julianna disse...

Julianna Menezes !!! diz:
"confie em Deus e em vc mesmo para dirirgir-se, mas entenda q vc, por enquanto, ainda é um ser humano sem ser um anjo

JUlianna disse...

o autor é: André Luiz...um trcho do livro " Respostas da Vida"