quarta-feira, 20 de setembro de 2006

TEMPO DE QUIETUDE


A dor incomoda. A quietude perturba. O recolhimento intriga e incomoda os demais: "Ele deve estar doente, deve estar mal, vai ver é depressão, quem sabe um drinquezinho, uma nova amante, um novo namorado..." Para não se inquietarem, para não terem de "parar para pensar", ou apenas porque nos amam e nosso sofrimento os perturba, a toda hora nos dão um empurrãozinho: "Reaja, vamos, saia de casa, pára de chorar, bote um vestido bonito, vamos ao cinema, vamos jantar fora".Também para isso haverá uma hora certa. O luto é necessário - ou a dor ficará soterrada debaixo de futilidade, sua raiz enterrando-se ainda mais fundo, seu fogo queimando nossas últimas reservas de vitalidade, e fechando todas as saídas. Não vou me alegrar jantando fora quando perdi meu amor, perdi minha saúde, perdi meu amigo, perdi meu emprego, perdi minha ilusão... perdi algo que dói, seja o que for. Então, por um momento, uma semana, um mês ou mais, me deixem sofrer. Permitam-me o luto no período sensato. Me ajudem não interferindo demais. O telefonema, a flor, a visita, o abraço, sim, mas por favor, não me peçam alegria sempre e sem trégua. .... Tempo de viver. Se houver um tempo de retorno, eu volto. Subirei, empurrando a alma com meu sangue por labirintos e paradoxos - até inundar novamente o coração. Terei, quem sabe, o mesmo ardor de antigamente. (Trechos do Livro Perdas e Ganhos - Lya Luft.)

8 comentários:

Cida disse...

Depois de ler esse texto, só posso lhe dizer que amo vc.Abraços.
Vou sempre estar do seu lado.
Não se afobe, teu tempo virá.

Alain disse...

Não busque resultados. Eles virão por si mesmo.

Luciana disse...

Lindo texto da Lya, vi uma frase num desses lugares que a gente vai e não esqueçe e me lembrei de vc, é a sua cara.

"Jamais perdoe.

O perdoar pressupõe julgar e não temos a menor capacidade para julgar adequadamente quem quer que seja.

Apenas compreenda.

A verdadeira compreensão exige uma aceitação total com uma completa isenção de julgamento.

Um beijo amiga, estamos aqui.

Margareth disse...

Rosinha,Está vendo aquela coisinha ali? É o X da questão que você andava procurando pelos sete mares e quatro cantos do mundo. E ele está bem pertinho, indicando que dá, sim, para resolver aquelas coisas que você já estava cogitando deixar pra lá. Olho vivo, nada de dispersão, dedique-se à causa e veja como não é tão difícil finalmente colocar os pingos nos Is. A gente se vê.

Anônimo disse...

: voce não pode calcular a alegria de receber de novo um recadinho seu.Como andam as coisas pra voce???nao deixe de enviar noticias. Seu blog, contunua maravilhoso, sua sensibilidade me comove.

Mariane disse...

Oi Rosinha, como sempre seu flog tá otimo, seus textos nos levam a meditar mais sobre a vida e forma de vivê-la, vc é uma pessoa que possui um dom e já te disse isso, acredite em vc mesma e na força que Deus dá pra gente, ele nunca põe um fardo maior do que aquele que tens certeza que possamos carregar de cabeça erguida até que tudo se encaixe e melhore.
Abraços

Renata Dias disse...

Rosinha: Muitas coisas lá do fundão vêm à superfície para se tornarem mais conscientes.
Vc sabe do que estou falando, não se deixe influenciar pelos acontecimentos negativos.

Heleneide disse...

Sai Baba ensina: "Quando o sofrimento vem em ondas, umas sobre as outras, alegre-se, pois a praia está chegando. Enfrente-as bravamente. Não se comporte como os covardes" (as ondas arrebentam na praia – paraíso).